quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

A Faixa de Gaze





Alvejada, mas não perfurada. Atingida, mas não lesionada. Explodida, mas não estilhaçada. Transtornada, dilacerada, enlouquecida, a filha de Allah - o clemente, o misericordioso - empenhava-se em atar os pedaços do pequeno Ahmed, recolher ao causticado ventre exposto as vísceras esparramadas, unir aquilo que o míssil enviado pelos filhos de YaHVeH - o clemente, o misericordioso - havia desagregado, esperança desesperada e insana de genetriz. Por fim, desmoronada, vencida, lança de si a rubra atadura, que revoluteia, antes de imergir no profundo, revolto mar de fogo, lágrimas, sangue. Não longe dali, uma sinagoga, um rabino lê a Torah.

Carlos Cruz - 29/01/2009

2 comentários:

THORPO disse...

Brutal, gostei bastante.

Marcelo disse...

E tudo em nome de Deus... Allah.. ou outra entidade que roga por nós...

Então.. rogai um pouco mais.
Amém.

Abs

Marcelo